Estas pinturas são músicas
FOTOS

Sabia que há pessoas que ouvem cores?

Chama-se sinestesia. É uma condição rara, cujos portadores – os sinestésicos – “ouvem” cores ou, ao contrário, “veem” tipos de som. Isto acontece porque os caminhos se cruzam no cérebro, criando uma confusão que mistura as sensações e faz com que as pessoas vejam aquilo que estão a ouvir.

Esta condição pode afectar as pessoas de diversas formas. Os que são portadores do tipo cor e grafema podem ver números e letras com diferentes cores. Já os que sofrem de sinestesia do tipo auditiva-tátil experienciam sensações no corpo ao ouvir determinados sons.

Já foram detetados pela ciência mais de 60 tipos diferentes de sinestesia. Atualmente, é uma condição que afeta cerca de 4 por cento da população mundial.

A Van Gogh, Lady Gaga, Pharell Williams e Maggie Rogers, por exemplo, foi detetada sinestesia.

Mas por que não usufruir das vantagens da doença para fazer coisas diferentes? Foi exatamente isso que a americana Melissa McCracken fez. Aos 26 anos, é uma artista portadora da cromestesia, um dos mais comuns tipos da sinestesia, que faz com que, involuntariamente, “ouça” cores quando ouve música.

Hoje em dia ela pinta músicas usando as cores que vêm à cabeça quando as escuta.

"Eu me lembro de sempre ver cores quando escutava música. Boa parte das minhas memórias de infância são orientadas por cor quando elas são relacionadas com alguma música. Mas não percebia que isso era algo diferente das outras pessoas", afirmou à BBC Brasil.

A artista apercebeu-se do problema quando, aos 16 anos, contou a um amigo que queria um som cor-de-laranja no telemóvel, deixando-o confuso.

"Eu amo a maneira que vejo jazz e música clássica. As duas têm uma complexidade extraordinária e são muito vibrantes, o que também aumenta meu desafio de pintá-las", concluiu.

Veja também
Também tem uma história para contar?
Queremos saber!