Kim Jong-un é visto a acompanhar o progresso do programa nuclear
FOTO: KCNA

Japão acordou em sobressalto com mais um míssil da Coreia do Norte

"Foi disparado um míssil da Coreia do Norte. Por favor evacuem para um edifício seguro ou uma cave". Foi com esta mensagem do governo que os japoneses acordaram esta terça-feira.

As pessoas a caminho do trabalho procuraram abrigo e o serviço ferroviário foi interrompido depois de a Coreia do Norte ter disparado um míssil que sobrevoou a zona nordeste da ilha de Hokkaido. Apesar de Tóquio se situar a 700 quilómetros de distância, as pessoas foram obrigadas a ficar dentro das estações de comboio.

Esta não é a primeira vez que Pyongyang dispara um míssil sobre território japonês, apesar de ser um exercício bastante raro. Já o tinha feito em 1998 e 2009, afirmando que estava a tentar enviar satélites para o espaço. Ao todo, Kim Jong-un já levou a cabo 18 exercício com mísseis, mais do que os que o seu pai, Kim Jong-il, tinha ordenado em toda a sua vida.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas deverá reunir-se de emergência e o primeiro-ministro japonês revelou que já falou com Donald Trump sobre a situação com a Coreia do Norte.

A China, por seu turno, denunciou os exercício militares levados a cabo pela Coreia do Sul e os Estados Unidos ao largo do país, defendendo que os mesmos não ajudam à situação.

Veja também
Também tem uma história para contar?
Queremos saber!