Empresas têxteis chinesas estão cada vez mais a aceitar encomendas de marcas de moda internacionais, utilizando mão de obra norte-coreana.

"Made in China" que é como quem diz feito na Coreia do Norte

Muita da roupa à venda tem a etiqueta a identificar o sítio onde foi feita e muito provavelmente dirá o tão conhecido "Made in China". No entanto, a verdade é que essas peças de roupa podem muito bem ter sido feitas... na Coreia do Norte.

A Reuters avança que as empresas têxteis chinesas estão cada vez mais a aceitar encomendas de marcas de moda internacionais, utilizando, para satisfazer esses pedidos, mão de obra norte-coreana, colocando, na mesma, a etiqueta "Made in China".

Assim que uma encomenda é feita, os materiais são enviados para várias fábricas na Coreia do Norte, país com quem a China faz fronteira e de quem é um um dos poucos aliados. No país liderado por Kim Jong-un, os salários são muito mais baixos do que em território chinês. Depois, as roupas são exportadas para todo o mundo através de vários portos chineses.

As condições de trabalho são muito más: os trabalhadores norte-coreanos, seja de que lado da fronteira for, são mal pagos e são obrigados a dar parte do salário ao regime de Kim Jong-un. Já o dinheiro das exportações pode ser canalizado para o programa nuclear norte-coreano.

Várias marcas de moda internacionais são bastante opacas no que à origem das suas roupas diz respeito. Vário delas usam intermediários quando negoceiam com as fábricas na Ásia, mas não se mostram muito preocupadas com as condições de trabalho.

Em 2013, por exemplo, a empresa Rana Plaza, no Bangladesh, desabou, tendo matado 1.134 pessoas.

Veja também
Também tem uma história para contar?
Queremos saber!